terça-feira, 19 de julho de 2011

.tempos idos

.trechinho da coluna da martha medeiros - da zero hora de domingo passado - onde divaga a respeito do "escrever à mão": quem ainda faz isso? hoje em dia tudo é no computador, computador, computador... [repita isso várias vezes, que bonito]. a vida anda rápida demais, parece que as coisas tem que acontecer "ontem"... um pouco mais de poesia, paciência e calma "é para os fracos".


.
"Sei que é bobagem tentar parar o tempo: recusar-se a aceitar os avanços da tecnologia é uma forma de lutar contra a ideia da morte. O problema é que nem tudo considero um avanço: viver sem poesia é evoluir? Aprecio muito a vida prática e funcional, mas às vezes bate saudade das coisas que davam defeito, como o ruído do vinil ou a longa espera da chegada de uma carta. Até a caligrafia enigmática dos médicos há de fazer falta. (...) "...enquanto pertencer a este mundo, ainda pretendo encontrar bilhetes escritos à mão no travesseiro ao lado do meu e poder deixar um recado escrito com batom no espelho do banheiro. Mas pra já. O direito de sermos deliciosamente cafonas está encurtando."
.

[me identifiquei porque também gosto de velharias, e tenho certas restrições à internet. ainda dou muito valor a cartas, cartões, bilhetes... tenho uma pequena coleção de lembranças nas gavetas - muitos esperando pela próxima faxina.]

.

3 comentários:

Guiga disse...

OLha, amei teu post...bem lembrado isso, hj em dia tem essa ânsia tamanha de querer compartilhar tudo na internê, mas confesso que tenho várias caixinhas coloridas com MUITAS cartinhas, presentinhos e lembranças de pessoas queridas e coisas da minha vida...vez em qdo me pego remexendo em tudo e é uma delícia!
AMO escrever a mão, e gosto da minha letra hehe tenho blog, twitter, face, tumblr...mas ainda mantenho meu diário sabia? hehehe

beijão, Ana ;)

Jaquee Ribeiro disse...

AH, também amo velharias (que não são tão velhas assim), escrevo cartas à torto e a direito para pessoas que moram longe e perto e algumas que nem cheguei a ver. Bilhetes, recadinhos, papéis de bala e chiclete, tudo bem guardadinho numa caixinha rosa que como qualquer outra é nada organizada. rs

.ana disse...

gui: tenho medo de pessoas que fazem diário! hahahah
o.0