quarta-feira, 3 de junho de 2009

.canção

.
[e um pouquinho de poesia:]
.
.

"Não te fies do tempo nem da eternidade,
Que as nuvens me puxam pelos vestidos
que os ventos me arrastam contra o meu desejo!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te vejo!
Não demores tão longe, em lugar tão secreto,
nácar de silêncio que o mar comprime,
o lábio, limite do instante absoluto!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te escuto!
Aparece-me agora, que ainda reconheço
a anêmona aberta na tua face
e em redor dos muros o vento inimigo...
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te digo..."

.cecília meireles

[devidamente "roubado" de uma amiga, há tempos.]

.

9 comentários:

Atreyu disse...

Demora mais chega... chega de verdade

Erick Sam disse...

adarei a foto e o poema me fez gostar de cecilia meireles.....

http://mysolitudewords.blogspot.com/

fred disse...

"Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te escuto!"


A Cecília sabia tudo.



Beijos

.: Juliana :. disse...

Muito bom.

Uma bela quinta linda!
.abraço apertado

*+ButterflY PrincesS+* disse...

Lindo lindooo o texto!!! =D

aaluah disse...

lindo, lindo poema!

Flavih Jones disse...

Cecilia definitavamente encanta.

Larissa. disse...

Acho Cecília a cara do seu blog.
Muito, muito lindo o poema!
E eu tbm não gosto muito do Jabour, mas aquelas palavras são bem verdadeiras ^^

bjos
;**

.: Juliana :. disse...

Com certeza vc faz diferença amore. Vc ajuda e muito, pelo menos a mim :)

Bom final de semana.
Bjão.