terça-feira, 6 de janeiro de 2009

.[i]lógica

ganhei um livro bem interesante no natal: "o código da inteligência", do augusto cury [um baita psiquiatra].
eu gosto dos livros dele, já li alguns, embora muitos achem que seja auto-ajuda.
como ele mesmo relata:

"Os que classificam assim, não entendem quais são as gritantes diferenças entre um livro de auto-ajuda e um livro de ciência aplicada; enfim, de psicologia, psiquiatria, pedagogia e filosofia aplicada. Apesar das minhas enormes limitações, procuro democratizar o conhecimento sobre o funcionamento da mente extraído da teoria que desenvolvi."


foi lendo coisas dele que descobri, por exemplo, que sofro da síndrome do pensamento acelerado [outra hora posso falar disso]. e aprendi algumas coisas sobre o armazenamento das informações, tanto positivas quanto negativas, na nossa mente. mas esse é um assunto beeem longo.

bom, voltando... tem um trecho desse livro que achei que valia a pena copiar aqui para o blog.
a quem interessar possa, eu recomendo:


Ninguém é 100% lógico
.
"Por mais que possamos procurar a racionalidade, a coerência e a serenidade, nenhum ser humano é 100% lógico. E se porventura alguém conseguir ser 100% lógico, racional, é aconselhável fugir dele, pois será um carrasco, um aparelho de reagir e julgar rígido. Estará preparado para se relacionar com máquinas e não com os imprevisíveis e contraditórios seres humanos.
.
Só os computadores são invariavelmente matemáticos. Nem é desejável sê-lo. Por quê? Porque não apenas a irritabilidade, o egoísmo e a arrogância são frutos ilógicos da emoção, mas também o amor, a compaixão, a solidariedade e o perdão.
.
[...]
.
A mente só resolve os problemas de sobrevivência se for treinada, equipada, educada. Uma vez equipada com os códigos da inteligência, a capacidade de resolução mental ultrapassa os limites da lógica, tem uma versatilidade inatingível pelos computadores.
.
Explique o que é o amor. Ele é inexplicável. Toda pessoa que ama é ilógica, se entrega mesmo sem ser correspondida. Quem tem paciência com que erra, é ilógico. É mais do que esperar, dar um intervalo de tempo - é uma intenção subjetiva, é confiar e dar créditos a quem não merece, pelo menos em um determinado momento. Quem se esquece de si mesmo e pensa na dor do outro também é ilógico.
.
O ódio e o amor, a arrogância e a humildade, nascem em fontes muito próximas, em fontes que transcendem os limites das leis da matemática, no indecifrável e imprevisível mundo da mente humana.
.
Quem aprende a decifrar os mais excelentes códigos da inteligência deixa o mundo intolerante e inflexível da lógica e dos números, se humaniza. Torna-se paulatinamente resiliente, maleável, solidário, sensível, compassivo, paciente, generoso, magnânimo. Quanto mais decifra os códigos mais uma pessoa se torna um ser humano e menos deixa de ser um deus rígido e auto-suficiente. Infelizmente, como não aprendemos a decifrar os códigos, temos mais deuses do que seres humanos na humanidade."
.
.

8 comentários:

uma personagem disse...

desocupada, vim quebrar o silêncio.
Hehe. adorei isso.
enfim...
não gosto de livros de auto-ajuda, eles não me ajudam em nada. acho o google muito melhor para pesquisar sobre os meus sentimentos e me ajudar quando não me sinto bem.
eu também gosto de livros de psiquiatria porque eu me encontro em algumas enfermidades. o problema é que me encontro em todas........ hehe

uma personagem disse...

estou te acompanhando por aqui ;)

~PakKaramu~ disse...

a path way leading to better tomorrows

.ana disse...

:S

Vítor Leal disse...

oiee! Eu li dois livros dele, achei interessantes!! pois eu tambémmmm sofro dessa tal Síndrome do pensamento acelerado, aliás acho que a maioria das pessoas hoje em dia também sofrem!
Putz gostei do trecho, principalmente a parte final dele!
BJãoo!

Vento disse...

eu consigo esse livro emprestado.??

.ana disse...

se vai-vem volta, vai-vem vai.
mas se vai-vem vai e não vem, vai-vem não vai.

=D

Momentos...volupté! disse...

Já tentei por diversas vezes ser 100% lógico...não dá!!!